O Testpunch que se realizou nestes últimos dois fins-de-semanas deixou-nos experimentar uma boa variedade de modos de jogo, cenários, e personagens. Tivemos alguns live stream em parceria com o canal 8-Bit People, e de seguida contamos-te tudo!

Para já, entre os dois fins de semana em que decorreu o Testpunch de ARMS, o meu preferido foi o 2º. Teve mais variedade de modos de jogo: Hoops, Skillshot, PVP e até, o modo de luta com o nosso grande Boss, o Hedlok! Ao passo que no primeiro fim de semana as opções eram V Ball, e combates. O último fim de semana trouxe-nos ainda mais um estádio para experimentarmos: Ramen Bowl. E mais uma personagem: a Twintelle. O público tem reagido bastante bem a esta nova personagem.

Fica então com três tópicos que exemplificam ARMS.

1Personagens

  • Até agora, as personagens mais popularmente utilizadas foram o Ninjara e a MinMin. Eu adorei a primeira, pois é mais o estilo que procuro. Gosto de um dash eficaz e com Ninjara temos sempre aquele teletransporte para o lado. Os braços que mais usei foi o Shakram e Buff. Gosto de ter aquele soco curvo de um lado e ao mesmo passo poder dar um soco mais directo. O curvo é um pouco troll, digamos assim, porque demora mais tempo que o directo. O oponente leva com o directo depois já nem está a contar com o atraso do outro.
  • A MinMin foi outra personagem que experimentei várias vezes. Aquele Dragão deixou-me um pouco a desejar por ser um bocado lento, mas é sem dúvida uma das personagens mais fortes do videojogo. Possui uma variante de braços mais pesados, o Megawatt, que são o único ponto forte da personagem da Múmia neste aspecto.
  • No último fim-de-semana, troquei a MinMin pela Twintelle, que é uma personagem também muito competitiva, ao contrário do Springman por exemplo, e bem composta. Tem um estilo de luta dinâmico e pode ainda pairar no ar, o que é fixe para carregar as armas. A nível destas, todos os seus braços mais básicos são excepcionais. Sendo que o Parasol pode salvaguardar a personagem de alguns golpes ao mesmo tempo que ele contra-ataca. O Freezer é muito efectivo e vi muita gente a aproveitar-se deste para congelar o oponente.
  •  O Helix também é uma personagem muito interessante. A forma como estica e encolhe, e aquele Gelgel que cega o oponente por breves momentos torna-o uma personagem chata para o seu adversário. Como os combates são sempre muito movimentados, temos de ser rápidos a prever o próximo movimento do oponente, esta tinta pode ter um efeito crucial no resultado final.
  • A Mechanica foi a personagem mais forte de todas as que pudemos experimentar neste Testpunch. Quando finalmente se aprende a controlá-la, e a utilizar o Whammer e o Homie, é muito difícil conseguir agarrá-la ou até mesmo golpeá-la.
  • A Múmia é obviamente um oponente de peso, aquele Megaton é verdadeiramente chato para o oponente, pois se utilizado em par, consegue até chegar a bloquear o campo de visão de tão volumosos que são estes braços. Por terem ainda a vantagem de serem pesados, torna-se ainda mais difícil de tentá-los parar.
  • O Springman é a personagem menos utilizada e também a mais fraca e não fiquei com vontade de voltar a jogar com ela. É a mais básica de todas as personagens, talvez seja um bom starter. Ou seja, uma opção mais básica para se fores começar a aprender a jogar, mas para isso aconselhava mais a Ribbon girl.
  • Ribbon girl foi também uma personagem muito popular neste Testpunch, que no entanto perdeu alguma popularidade quando a Twintelle foi introduzida. É mais forte que o Springman, mais ágil e também tem a vantagem de poder saltar e pairar para se desviar dos ataques. A melhor starter para começares!

2Cenários

  • Ramen Bowl, só introduzido neste último fim de semana, foi um campo de batalha que não consegui apreciar. Tal como o próprio nome indica, o chão regula-se como uma taça.  Possuí uma ligeira afunilação que transita entre o terreno plano mais baixo ao centro e o seu rebordo elevado circular. É um pouco difícil de nos habituarmos a transitar neste campo.
  • Ninja College é todo ele um terreno inclinado com uma longa escadaria. Isto confere-lhe alguma dificuldade de movimentação mas nada comparado com o Ramen Bowl. Foi um dos meus campos de batalhas preferidos e vai deixar-me saudades até dia 16 de Junho.
  • DNA Lab foi o meu campo preferido, pois para a minha personagem principal, o Ninjara, este é uma combinação perfeita. Temos vários cilindros dispostos ao longo das laterais do campo, que conferem espaço para algum stealth, algum resguardo. Além disto, braços como o Chakram do Ninjara têm uma vantagem. Dada a curvatura do movimento, é possível apanhar os oponentes, mesmo que estes estejam a tentar-se esquivar por trás dos cilindros. Além disto, dispõe ao centro de um terreno plano e livre para combates abertos.
  • Spring Stadium é o campo mais básico de todos. Simplesmente um quadrado plano, como qualquer outro ringue. É o melhor campo para se começar a aprender os controlos do comando.

3Modos de Jogo

  • V Ball – foi o único modo de jogo diferente que tivemos no primeiro fim de semana do Testpunch. Este modo é baseado no desporto de voleibol. Aqui temos de saber escolher que tipo de braços que mais nos convem usar. Dado que estaremos a tentar empurrar uma bomba para o campo adversário. No meu caso mantive o mesmo set de braços que uso nos combates: um braço curvo e outro mais directo. O curvo é bom porque tal como no desporto em si, serve bem para fazermos uma manchete. Quando a bola vai para um espaço distante do nosso campo, e está prestes a bater no chão, só este tipo de braço é que conseguirá chegar ali e elevar a bomba. O movimento mais forte é contudo o de agarrar. Este quase que remata a bomba para o campo do adversário. É portanto quando a projecção é mais forte. Este modo de jogo deu para se experimentar quer em PVP, quer em equipas de 2 jogadores.
  • Hoops – desiludiu-me, pois apesar de ser imensamente raro de calhar a acontecer, foi um modo que se resume a agarrar o adversário e a pouco mais. O truque é estar constantemente a agarrar o adversário e só dá para se jogar em PVP.
  • Skillshot – também não foi dos meus preferidos, pois era uma confusão despegada movimentar-me, não levar com os braços dos adversários e ainda conseguir acertar nos alvos. É um modo intermediário de se conseguir jogar bem, mas até consegui gostar.
  • PVP – foram as melhores lutas, pois há menos acção, menos bagunça, a atrapalhar-te o campo de visão. Pelo que te sentes mais atento ao teu adversário. Tens dois tipos de luta: 1 contra 1 e 3 lutadores em todos contra todos.
  • Tag Team – é quando tu e um aliado são unidos por uma corda e não se podem afastar muito um do outro enquanto enfrentam num combate a equipa adversária. Se o teu aliado for atirado, tu também serás arrastado. É de facto de se saber trabalhar em conjunto aqui e saber também quando não atrapalhar a estratégia do nosso aliado e este saber quando nos tem de apoiar.
  • Boss – tens de derrotar Hedlok em equipa com mais 2 jogadores. Esta é uma personagem misteriosa que actua com uma máscara e possuí o corpo de qualquer outra personagem do videojogo. Tivemos aqui um easter egg neste modo, pois ainda cheguei a apanhar algumas vezes o Kid Kobra com esta máscara. Este boss é muito forte. Além de possuir os braços da personagem que está a usar, também a sua máscara possuí 4 braços, o que dá um total de 6 braços a esta criatura. Este modo foi sem dúvida o mais difícil de todos, apesar de este boss só estar na sua forma de nível 5.

Foi um longo Testpunch e confesso que nas primeiras duas sessões de uma hora fiquei um pouco exausta fisicamente por adorar jogar com os dois joycons. Futuramente a nível competitivo, utilizarei só o comando pro, pois a jogabilidade é mais rápida e responsiva neste. Fiquei algo enjoada com o Hoop e o Skillshot, mas de resto os outros modos deixaram-me com um gostinho pelo videojogo. Vou ter saudades e só quero agora conseguir ter o videojogo no seu dia de lançamento, dia 16 de Junho. Para ir já treinando e espreitar os restantes menus que estiveram bloqueados durante o Testpunch!

ARMS vai estar disponível para Nintendo Switch, por 60€.

 Já fizeste a pré-reserva de ARMS?

COMENTÁRIOS