MARIO TENNIS ACES | Crítica

Que as competições comecem!

28
Por Bruno Dores escritor/a em SOMOSGEEKS.PT
Um fanático por Nintendo, de nome "Nintendista", que procura mostrar ao mundo o lado mágico da empresa que o acompanhou...

Depois do pouco sucesso que Mario Tennis: Ultra Smash teve na Nintendo Wii U, a Nintendo e a Camelot não desistiram, decidindo apostar novamente neste tema desportivo e criar uma nova entrada para a Nintendo Switch, de nome Mario Tennis Aces! Mas será que este novo videojogo conseguirá satisfazer os apetites dos fãs de Mario e ténis?

  E3 2018 | Battlefield V, Anthem, FIFA 19, E Muito Mais Na Conferência Da Electronic Arts

Mario Tennis Aces é um videojogo focado unicamente no mundo do ténis, e desta vez, contamos com um modo de aventura, coisa que já não se via deste a época do Game Boy Color. Nesta aventura, Mario é congratulado pela sua vitória num grande torneio de ténis. Num acto de “boa” vontade, Wario e Waluigi, decidem oferecer-lhe a Lucien, uma raquete lendária do Temple of Bask. Um templo sagrado que aprisionou a Lucien durante muitos anos, pois esta raquete tem o poder maligno de controlar as pessoas e consequentemente de destruir todo o reino.

Com a oportunidade à vista, Lucien seduz Luigi quando este a segura, convertendo ele e os dois tolos que a foram buscar, em múmias com aparências metálicas, servos da raquete amaldiçoada. Numa questão de segundos, o estádio entra num caos e os três possuídos desaparecem juntamente com Lucien. Agora, para salvar os seus amigos e o reino, Mario terá que reunir as 5 Power Stones espalhadas pelo continente antes que Lucien o faça. Impedindo esta de restaurar o seu poder por completo. Escusado será dizer, está mesmo de caras que esta ideia foi puxada do universo da Marvel, mais precisamente das Infinity Stones! Que falta de imaginação!

Neste modo de aventura, participarás em partidas de ténis contra adversários, em campos com vários objectos e obstáculos, que só estão ali para te prejudicar, tais como plantas piranha ou bombas andantes! Para além destas partidas, podes contar ainda com outros desafios. Alguns desses exigem teres que acertar em todos os inimigos num tempo limite, outros exigem teres que devolver a bola ao adversário um número especifico de vezes sem a deixares sair do campo. Como não podia deixar de ser, também há batalhas com Bosses. Nestas batalhas, cada Boss age de maneira diferente, com maneiras muito originais de obter a vitória, sendo o melhor que este modo tem para oferecer.

  SPLATOON 2 - OCTO EXPANSION | Crítica

Existe ainda um sistema de experiência, idêntico aos videojogos de RPGs, que te aumenta os Stats de Mario, como a agilidade ou velocidade com que acerta na bola, cada vez que Mario aumentar de nível. Ainda que gira a aventura, houve três factores que me incomodaram bastante:

Primeiramente, a história foi bastante curta e sem profundidade, despertando pouco interesse. É tão Meh que não encontro comparação com mais nenhum outro videojogo. Também o facto de só poder jogar com o Mario neste modo piorou para mim ainda mais a coisas. Segundo, o nível de dificuldade rebentou a partir de certo ponto na aventura. Se perdi 10 horas a chegar ao fim desta aventura, 4 ou 5 delas foram só a tentar superar alguns desafios, que me enervavam constantemente. Por último, temos um número bem limitado de raquetes disponíveis. Num videojogo com cara de Nintendo, fazia sentido haver um número considerável de raquetes com características únicas, tipo malucas, estás a ver? Em vez disso ficas preso a meia dúzia de raquetes, que recebes ao concluíres certos desafios.

Em termos de mecânicas, é aqui que este videojogo brilha! Há um nível de complexidade elevado, mas nada que te assuste, pois tudo é fácil de se aprender. Podes fazer vários lançamentos de bola, umas altas, outras baixas ou até mesmo curvadas. Mas isto não acaba aqui, existe uma barra de energia, que se recarrega cada vez que fazes lançamentos carregados da bola. Uma vez com energia suficiente, tens a possibilidade de abrandar o tempo, ou até mesmo de realizar lançamentos fortíssimos (Zone Shots e Special Shots), usando a vista em primeira pessoa para fazer pontaria. Ainda poderás realizar actos acrobáticos (Trick Shots) para chegares à outra ponta do campo, de maneira a conseguires devolver a bola.

Para além das acções acima mencionadas, deverás ter muito cuidado com a tua raquete. Cada raquete tem os seus próprios atributos, nomeadamente ataque, defesa e durabilidade. Mas precisas de ter cuidado com a maneira de bloquear os ataques agressivos do adversário. Um bloqueio mal feito e poderás estragar a tua raquete e, eventualmente, parti-la. Uma vez que fiques sem raquetes para jogar, estás automaticamente fora de jogo, isto é chamado de um K.O.. Esta maneira de ganhar é uma das que mais aprecio, pois quando não consigo marcar pontos da maneira tradicional, a única maneira de sair vitorioso é mesmo partir as raquetes do adversário.

  POKÉMON: LET’S GO, PIKACHU! & POKÉMON: LET’S GO, EEVEE! | Finalmente Revelado O Pokémon para a Nintendo Switch

Para além do modo aventura existe o modo de jogar localmente com 2 ou 4 jogadores. Podes jogar este modo tanto usando uma Nintendo Switch com 4 comandos, como usando múltiplas consolas, cada uma com a sua cópia do videojogo. É muito bom poder jogar umas partidas rápidas com amigos e familiares e ainda dar uma boa risada. Este é a meu ver o motivo principal de compra deste videojogo.

Também existe o modo Swing Mode, que te deixa usar os sensores de movimento dos Joy-Con para lançar as bolas. Uma espécie de Wii Sports, mas com os mesmos problemas, pois a falta de precisão que há quando tento lançar a bola deixa-me muito descontente. Poderia ter sido problema meu, mas vejo que a comunidade está a ter os mesmos problemas. Talvez seja por isso que tornaram isto num modo à parte, apenas para ser “giro”.

Por fim, existe a possibilidade de fazeres partidas online, sozinho ou com um amigo em co-op. Nestas podes desfrutar de umas boas partidas, mas agora sem os problemas de rede que existiram na demo online, já que o videojogo agora faz um check ao adversário para testar a qualidade da rede.

Existem também Torneios online, com partidas usando as técnicas novas ou partidas tradicionais, sem barra de energia ou lançamentos especiais. Cada torneio está disponível por tempo limitado, sendo que é de esperar que venham a acontecer muitos mais ao longo do ano. Existe ainda um ranking nacional e mundial, onde só os melhores é que merecem lá estar.

Em termos de personagens jogáveis, existem 16 personagens do mundo de Super Mario, e cada uma tem a sua maneira de jogar. Boo lança bolas com muita curva, Waluigi consegue cobrir grande área de campo e Bowser consegue lançar bolas bem rápidas. Há personagens para todos os gostos e estilos de jogo e isso agrada-me muito!

Há mais personagens a caminho e ao que parece algumas serão desbloqueadas ao participares em torneios online, sendo a primeira delas o Koopa Troopa, que estará disponível durante o mês de Julho. Mas há uma falha de oportunidade aqui. Em vez de lançarem apenas personagens, poderiam ter introduzido fatos diferentes ou até raquetes com várias aparências como recompensa, coisa que agradaria muito os fãs.

  POKÉMON QUEST | Novo Videojogo Já Está Disponível Gratuitamente Para A Nintendo Switch

A ausência da compatibilidade de amiibos neste videojogo deixa-me um pouco triste. Pois era algo que existia em Mario Tennis: Ultra Smash, e que permitia ter um aliado para jogar comigo. Em certa parte percebo que a falta de mais conteúdo no videojogo seja o grande culpado, mas ao menos poderiam reciclar a ideia do seu antecessor.

Entrando no mundo gráfico, quero demonstrar o meu agrado perante tudo o que está presente neste videojogo. Os cenários estão muito bem conseguidos, as cores vividas e a relva no campo da floresta está soberbo! Porém, no modo portátil a qualidade pode ficar um pouco pixelizada, mas nada de muito mau. O desempenho também está muito bom, a correr com a fluidez perfeita, tanto em modo portátil como na Dock, correndo a 720p e 1080p, respectivamente.

A banda sonora presente neste videojogo, apesar de não ser das melhores coisas que já ouvi, faz o seu trabalho. Animando as partidas e se assentando bem no tema desportivo presente.

Mario Tennis Aces é talvez o melhor videojogo de ténis de Mario que foi criado até hoje. As mecânicas estão muito bem afinadas, prometendo ainda entreter jogadores de todas as idades com as partidas locais e online. Se não fosse pela curta longevidade do modo aventura e o franco enredo, bem como a falta de personalização das personagens, estaria completamente vidrado neste videojogo. Assim sendo, Mario Tennis Aces acaba por ser apenas um bom videojogo, para se jogar somente com amigos ou online, virando as costas ao single player.

Mario Tennis Aces já está disponível em exclusivo para Nintendo Switch.

Qual será o próximo videojogo de desporto que a Nintendo lançará no futuro?

0
ADOROADORO
0
OMGOMG
0
VOMITEI-ME TODOVOMITEI-ME TODO
0
YayYay
0
TRISTETRISTE
0
MEHMEH
0
IRRITADOIRRITADO
Voted Thanks!
AVISO LEGAL: A opinião expressa neste artigo é da única responsabilidade do seu autor e não representa a do Grupo Cubo Geek. Este artigo foi publicado de forma voluntária usando a plataforma Somos Geeks.
COMENTÁRIOS
Este espaço é disponibilizado para comentários sobre o tema apresentado nesta publicação. Respeita a opinião dos outros e mantém a discussão saudável.
Os comentários são moderados de acordo com as Regras da Comunidade.