NINTENDO LABO – TOY- CON 02: KIT ROBOT | Crítica

Funde-te com cartão e torna-te num robô gigante!

58
Por Bruno Dores escritor/a em SOMOSGEEKS.PT
Um fanático por Nintendo, de nome "Nintendista", que procura mostrar ao mundo o lado mágico da empresa que o acompanhou...

Depois de ter assistido à apresentação do Nintendo Labo, em Janeiro, fiquei a pensar para mim mesmo: “o que raio é isto que acabei de ver?!”. Mas não querendo tirar conclusões precipitadas, aguardei por novas divulgações mais detalhadas, acabando por aperceber-me com o passar do tempo de que isto é algo mais mágico do que parece!

Ao contrário do Kit Variado, o kit que te trago hoje vem apenas com um Toy-Con, o Robô. Este assemelha-se a uma mochila feita em cartão, com 2 pares de fios que prendes aos membros superiores e inferiores. Ao “vestires” o equipamento, poderás controlar um robô gigante que destrói tudo à sua frente, usando os movimentos dos teus braços e pernas!

O processo de montagem segue a mesma interface do outro Kit. Com modelos 3D a explicar pormenorizadamente cada passo que deves seguir, dando-te o controlo da câmara para teres a certeza que não te estás a esquecer de nada.

  SPLATOON 2 - OCTO EXPANSION | Crítica

Se achei a montagem do Toy-Con Piano a mais longa, agora veio este a roubar o protagonismo. Levei quase 3 horas a montar este Kit por completo, e com a ajuda de outra pessoa, caso contrário teria levado um pouco mais. No início não estava confiante de que este kit teria a robustez suficiente. Mas ao longo do processo fui deparando-me com mais cartão a reforçar as partes que mais temia que fossem romper em poucos dias. No geral a experiência de montagem foi divertida. Porém, acabei por ficar com uma pequena enxaqueca por não ter obedecido às pequenas pausas que o videojogo me propôs a fazer de vez em quando.

Uma vez montado, um pequeno video instruiu-me como me equipar. Com vários passos, foi possível acompanhar fluidamente o jovem instrutor, sem que este me deixasse para trás. Logo que terminado, segui de imediato para o verdadeiro videojogo! Uma cidade onde OVNIS predominam em todo o lado e em que o objectivo é apenas de partir tudo à minha volta. Assim que estico o meu braço, o robô replica o meu movimento, destruindo o meu primeiro disco voador. Levantando os pés e baixando, como se estivesse numa marcha, o robô avança de forma semelhante e ao inclinar-me este vira para o mesmo lado.

Além destas acções básicas, podes ainda levantar o braços e assim fazeres com que o robô levante voo e paire pelo ar como uma águia à espera da sua presa. Outra acção, a de baixares o teu corpo, transformará o teu robô num carro-tanque que dispara lasers em vez de socos!

  POKÉMON LET'S GO PIKACHU! & POKÉMON LET'S GO EEVEE! | Primeiras Impressões

A vista de jogo é em terceira pessoa, porém podes ainda mudar para primeira pessoa! Com o visor na cabeça, se o baixares ao nível dos teus olhos, a vista muda para a primeira pessoa, quase como se estivesse a simular um modo de VR (Realidade Virtual).

Existem ainda outras acções que podem ser realizadas, mas para isso terás que desbloquea-las no modo Challenges. Aqui existem 5 tipos de desafios e cada um desbloqueia um tipo de ataque que o robô pode fazer. Desde um soco voador a uma espécie de golpe Hadouken, no total são 15 desafios existentes. Muito pouco para aquilo que estava a esperar e ainda assim uns são mesmo simples e não dão prazer de serem jogados novamente.

Outro modo presente aqui é o VS (versus). Aqui podes combater contra outra pessoa que tenha um kit robô num modo idêntico aos jogos de luta com vista de lado. Parece muito divertido, até te aperceberes que só o podes fazer LOCALMENTE, sim localmente! As chances de conheceres alguém com um kit são mesmo baixas, pelo que os criadores poderiam ter implementado um modo online para que a coisa fosse mais executável. Felizmente há uma maneira de poderes jogar sozinho. Ao pressionares o botão analógico do Joy-Con esquerdo o outro robô será possuído pelo CPU e assim já poderás desfrutar de um combate. Mas ainda assim gostava de conhecer alguém com um kit para poder obter uma experiência genuína neste modo. Ainda mais, poderiam ter implementado um modo torneio com robôs diferentes, de forma a tornar as coisas mais dinâmicas e menos redundantes.

  WARIOWARE GOLD | Crítica

Um acréscimo interessante que colocaram neste videojogo é o modo Hangar. Aqui poderás personalizar o teu robô, mudando as cores da cada conjunto de peças. Usando dois parafusos gigantes de cartão que colocas nos orifícios da mochila, podes alterar a cor, tom, brilho e até a cor da chama que sai quando o robô voa. Mas ainda assim sinto falta de algo mais. Onde estão peças novas, os autocolantes, a verdadeira personalização?!

Tens por último um modo Studio. Aqui podes replicar vários sons usando os movimentos dos teus membros e cabeça, desde uma bateria até um Godzilla. Cada parte que mexeres o som saí diferente e até podes misturar sons. É algo giro e vai-te agradar nos primeiros minutos, depois vais querer voltar aos outros modos.

Ainda que não considere um modo, há uma opção para veres as calorias que já queimaste. Ao longo das tuas sessões, o videojogo vai registando essa informação e apresentará uma tabela com as informações ao pormenor. Ainda que nem tudo seja correspondente à realidade é sempre bom saber se já conseguiste queimar as calorias daquele gelado que comeste durante a tarde.

Chegando à secção Discovery, tens a possibilidade de saber como tudo funciona, observando o interior dos Joy-Con e testando o seu hardware até perceberes como é que cada Toy-Con consegue funcionar por dentro. Também poderás descobrir tudo sobre o funcionamento do Kit Robot e aprenderás sobre como ele captura os teus movimentos e realiza as outras acções.

  STARLINK: BATTLE FOR ATLAS | Primeiras Impressões

Ainda presente nesta secção, existe o Toy-Con Garage. Aqui as coisas tomarão um rumo interessante, especialmente se tiveres imaginação nas veias. Poderás programar os Joy-Con para responderem com vários tipos de acções, utilizando os inputs e outputs. Um exemplo: poderás fazer com que um som de piano toque quando pressionas um botão no Joy-Con direito, enquanto que no esquerdo saí um som de guitarra ao abanares como se estivesses a tocar numa guitarra verdadeira. Parece-te complicado? Ao início poderá parecer mas conforme fores usando, as ideias vão surgir e acabarás por fazer algo mesmo giro! Não te esqueças de partilhar depois!

Na caixa, existem algumas peças que são dedicadas ao modo Garage. São ferramentas que poderás usar nos teus projectos e com certeza darão um jeito enorme no início da tua viagem criativa.

De resto quero que saibas que, mesmo conseguindo guardar o material todo dentro da mochila, esta ainda ocupa bastante espaço! E mais, se tu ou os teus vizinhos não gostam de barulho, tem cuidado. Devido aos pesos no interior da mochila, farás imenso barulho enquanto jogas. Vai parecer que estás a martelar paredes a certo ponto!

Resumindo, a experiência com este Kit foi algo medíocre. A experiência que propõe não é a mais completa, ainda que a “tecnologia” usada é o ponto mais alto aqui. Houve tantas oportunidades de implementar conteúdos interessantes mas parece que acabaram por morrer na praia. Ainda por cima, não encontro uma justificação para o preço ser superior ao do Kit Variado, já que na minha opinião esse proporcionou-me uma experiência mais completa. Dito isto, se estiveres na dúvida entre os dois Kits, vai pelo Kit variado, sem qualquer hesitação!

Nintendo Labo – Toy-Con 02: Kit Robô já está disponível em exclusivo para a Nintendo Switch.

O que já andaste a criar com o Nintendo Labo?

0
ADOROADORO
0
OMGOMG
0
VOMITEI-ME TODOVOMITEI-ME TODO
0
YayYay
0
TRISTETRISTE
0
MEHMEH
0
IRRITADOIRRITADO
Voted Thanks!
AVISO LEGAL: A opinião expressa neste artigo é da única responsabilidade do seu autor e não representa a do Grupo Cubo Geek. Este artigo foi publicado de forma voluntária usando a plataforma Somos Geeks.
COMENTÁRIOS
Este espaço é disponibilizado para comentários sobre o tema apresentado nesta publicação. Respeita a opinião dos outros e mantém a discussão saudável.
Os comentários são moderados de acordo com as Regras da Comunidade.