OVERCOOKED! 2 | Crítica

    Um videojogo que não pode ser jogado de barriga vazia!

    85

    Finalmente tenho em mãos a sequela de Overcooked! Uma das franquias de maior sucesso dos últimos tempos distribuída pela Team 17 e desenvolvida pela Ghost Town Games. Quem jogou o primeiro videojogo sabe que esse é irresistivelmente desafiante e um sucesso garantido em festas entre amigos. Bem, agora com o Overcooked! 2, parece que arranjaram maneira de superar o primeiro videojogo e elevar ainda mais a fasquia, como já tinha constatado nas minhas primeiras impressões, sendo as grandes apostas desta sequela a variedade de oferta e a inclusão de modos de multiplayer online. Com novas receitas, novos chefes, novos stages, novos modos e desafios, vamos ver se esta franquia é mesmo detentora da receita para o sucesso! 

    [irp]

    Comecemos pelo modo história. O Rei Onion andou outra vez a fazer das suas! Desta vez, achando ter encontrado uma receita muito especial, ressuscitou um exército de walking breads! Já é altura de nos perguntar-mos por que raio é que este tipo tem o poder supremo sobre um reino inteiro, mas por agora…prioridades. Os unbread colocaram o reino inteiro sobre ameaça, e perante este horror, a esperança recaí sobre uma equipa de hábeis cozinheiros que precisam ainda de aprofundar os seus conhecimentos, e de aprenderem a trabalhar melhor em equipa. Sim, o mundo vai ser salvo através da barriga, como tudo o resto, porque não? Como é que isto não haveria de parecer lógico? Se as suas receitas não forem suficientemente boas para conquistarem os clientes, aqui uma coisa te garanto, conquistarão os jogadores. Se há coisa que senti enquanto jogava, era fome. Olhar para todo aquele sushi a fazer… Pizzas no forno… Hambúrgueres..omnom.

    Como em Overcooked!, o modo de história leva-nos numa aventura onde os jogadores, numa minivan, descobrem em equipa todo um mundo repleto de desafios. Sendo cada um, um novo stage, estes são os níveis do videojogo e marcam uma grande melhoria em relação ao primeiro. Com uma boa variedade de receitas que vamos descobrindo aqui, e cenários extremamente originais e desafiantes, Overcooked! 2 conseguiu elevar a fasquia a outro nível. Confiando que o reino estará seguro nas mãos da tua equipa de cozinheiros, passemos agora a falar das grandes inovações que esta sequela nos traz.  

    [irp]

    Como deves saber, o foco desta franquia sempre foi inegavelmente o multiplayer, e agora mais que nunca com a forte aposta no multiplayer online. Com isto, agora podes usufruir da experiência de jogares Overcooked! mesmo que não tenhas nenhum amigo por perto. É no entanto no caso da Nintendo Switch que se torna muito complicado jogares um videojogo tão focado na cooperatividade sem teres grandes formas de trabalhar a comunicação com os outros jogadores. Embora nas outras consolas consigas ter acesso a um voice chat, a Ghost Town sempre um passo à frente, pensou logo neste inconveniente específico da versão para consola híbrida. A equipa tentou resolver o problema implementando um sistema de emotes, mas este é mesmo muito reduzido, só com uma mão cheia de opções.

    A acompanhar a inserção de controlos para emotes, adicionaram também uma outra funcionalidade completamente inovadora que te permite atirares ingredientes de uma ponta para a outra do stage, ou até inclusive para um outro jogador. Parece algo muito simples, mas para além de facilitar o desempenho da equipa também confere uma certa proximidade aos jogadores que se coordenam, e logo surge uma pequena animação que festeja um pouco a sua interacção.

    Caso pretendas evitar o modo história, Overcooked! 2 oferece-te outras opções que são igualmente apelativas. Versus, por exemplo, é um modo que te permite desafiar outros cozinheiros para uma competição entre equipas, e que já tinha marcado presença no primeiro videojogo. Este pareceu-me muito mais atraente e competitivo nesta sequela, uma vez que tens também a vertente online para além da local. A par do retorno de Versus, foi introduzido um novo modo para jogares quando quiseres um desafio mais aleatório, o modo Arcade. Em online, este funciona um pouco como se estivesses a jogar Mario Kart. Cada participante escolhe um mundo, e é decidido à sorte qual desses é que fica para a partida. Já em local, digamos, em couch, dispões de um menu onde podes escolher um dos mundos presentes na história, e à sorte te calhará um dos seus stages. Esses são os mesmos que vais conhecendo no modo história, e em tudo funcionam de maneira muito semelhante.

    [irp]

    Toda a experiência do videojogo respira da jogabilidade cooperativa, mas de todas as formas, só por curiosidade, dei-me ao trabalho de experimentar jogar em single player alguns níveis. Nada podia estar mais errado do que jogar esta franquia desta forma, mas só para matares essa curiosidade, digo-te como é que funciona jogar assim. Em solo tens sempre 2 personagens cujo controlo podes ir alternando. Só que claro que enquanto estás com um cozinheiro a correr de um lado para o outro, a outra personagem acaba por ficar parada a ver os segundos passar.

    No mínimo poderia ter sido implementada uma IA para não tornar a experiência tão secante e solitária. Mas não, querem mesmo esfregar-te na cara que este videojogo não é para ser jogado assim. No entanto podes sempre contar com um ajuste de dificuldade que te deixa passares facilmente nos desafios… como se tivessem pena de ti. Independentemente do modo e do número de jogadores presentes, há sempre um ajuste de dificuldade que achei muito equilibrado.

    Tirando o foco em inovar a experiência de multiplayer, outro esforço igualmente notório e louvável foi a variedade de conteúdos aqui adicionados. Desde novos chefes, como há muito era pedido pela comunidade, a novas receitas, muito mais complicadas que as da prequela, e a cenários completamente novos. Estes últimos estão a um nível totalmente diferente dos apresentados em Overcooked!. Muito mais complexos e desafiantes, fazem com que vejas o primeiro videojogo mais como joguinho para bebés assim que te habituas ao seu grau de dificuldade. Raríssimas são as vezes em que um jogador consegue ter acesso a todo o stage, e a instabilidade começa desde o segundo 0, fazendo com que o espírito de equipa entre os jogadores tenha de ser exímio. Com uma inspiração mais fantástica e baseada no imaginário, estes novos restaurantes são mesmo muito originais e inesquecíveis.

    [irp]

    Já a nível das personagens, as da prequela foram recicladas e continuam aqui presentes, mas a acompanhá-las temos algumas novas adições. Aqui admito que continuo a ter preferência por escolher um animal mais furrie para me representar na cozinha – espero que a ASAE não esteja a ler isto. Estas personagens mais animalescas parecem-me serem pensadas com mais alma e coração do que as personagens humanas, detendo características cómicas e super fofinhas, que se inserem melhor na atmosfera do videojogo.

    No geral em termos artísticos, Overcooked! 2 mantém as cores saturadas, e o visual cartoonista e simplista que marca a franquia. Há contudo a diferença de conceito que, insere-se num mundos totalmente sobrenatural e que te coloca em situações impossíveis, ao passo que Overcooked! tinha uma linha de pensamento mais realista. Tanto as animações como a banda sonora, continuam muito genéricas, e são em tudo semelhantes ao que experienciámos no primeiro videojogo. No entanto sinto uma certa ausência de música ambiente em certos loadings, nomeadamente quando terminamos um stage e queremos retornar ao menu principal. É um pouco estranho, mas nada de mais.

    Overcooked! 2 é sem dúvida um videojogo muito recomendável para todos os jogadores que tem por hábito reunir a família e os amigos em torno do pequeno ecrã ou que simplesmente gostam de videojogos multiplayer online. Propiciando grandes momentos de diversão, com muita gargalhada e frustração à mistura, este é o ultimate Overcooked que não pode faltar na tua biblioteca! Aviso-te contudo, este é um videojogo que não pode ser jogado de barriga vazia.

    Overcooked! 2 já está disponível para Nintendo Switch, Playstation 4, Xbox One, e na Steam para PC.

    Quais são as memórias mais especiais que guardas do primeiro Overcooked! ?