SONIC MANIA PLUS | Crítica

Rebola como se fosse 1993!

42
Por João Teotónio escritor/a em SOMOSGEEKS.PT
Sou um mago vermelho da cromice, com pontos alocados principalmente nos videojogos. Adoro o ar livre e esticar as pernas.

“Da mania para a mania”, foi este o slogan apresentado o ano passado no lançamento da aventura mais recente da série clássica de Sonic The Hedgehog. Um videojogo desenvolvido por fãs ferrenhos para os fãs ferrenhos é o que suposto significar. Sonic Mania, como já tínhamos visto anteriormente é um videojogo maravilhoso e é definitivamente a melhor entrada de Sonic destas últimas décadas. Mas este slogan, estranhamente, parece mais apropriado para o Sonic Mania Plus, a nova expansão para o Mania.

Para coincidir com o lançamento da versão física do Mania, anteriormente apenas distribuído digitalmente, a Sega decidiu lançar algum conteúdo extra, que foi incluído no cartucho/disco, como DLC para a versão original. Assim, foram adicionadas duas novas personagens jogáveis, Mighty the Armadillo e Ray the Flying Squirrel. Estes eram originalmente os companheiros de Sonic no videojogo de arcada SegaSonic lançado em 1993. Até agora, esta tinha sido a única aventura de Ray no mundo dos videojogos e Mighty apenas apareceu novamente em Knuckles’ Chaotix (1995). Eles são realmente umas das personagens mais obscuras da série.

SegaSonic era jogado com uma trackball em perspectiva isométrica, e Mighty em Chaotix apenas servia para substituir Sonic num videojogo onde Knuckles era o protagonista. Portanto a jogabilidade destas personagens aqui no Mania é completamente nova. Na nossa crítica anterior tinha mencionado que Knuckles era o modo difícil e Tails o modo fácil. Mighty e Ray têm o papel oposto mas mantendo as suas características básicas das outras personagens.

  POKÉMON LET'S GO PIKACHU! & POKÉMON LET'S GO EEVEE! | Primeiras Impressões

Mighty, tal como Knuckles, é uma personagem cujo foco é a sua força mas é mais indicado para principiantes. Enquanto ele está a rebolar a sua carapaça, reflecte projecteis e espinhos, sendo extremamente fácil de evitar a maior parte dos obstáculos. Mighty também tem um ataque vertical exclusivo contra o chão, que não só é bom para atacar os inimigos que estão por baixo da personagem, como também para parar qualquer tipo de aceleração de imediato.

Pela mesma lógica, Ray é indicado para jogadores mais experientes apesar de ser uma personagem voadora como Tails. A jogabilidade dele é extremamente parecida ao Tanuki Suit dos videojogos de Super Mario Bros. Enquanto estás no ar, carregas no botão de salto e ganhas balanço carregando para a frente e para atrás. Isto juntamente com as suas animações cómicas baseadas no SegaSonic,faz com que ele seja o ponto alto desta expansão. Ray é mesmo muito divertido de se usar!

Com o pacote foram introduzidos também dois modos novos. No Encore Mode, um modo que parece ser inspirado pelo Chaotix, o jogador percorre novamente a aventura utilizado novas mecânicas de jogo. O jogador tem o controlo de duas personagens diferentes que pode alternar sempre que quiser, sendo que as restantes personagens ficam em reserva. Quando uma personagem perde, ela é eliminada e o controlo passa para a seguinte. A única maneira de a recuperar é através de monitores de 1up ou do novo bónus baseado numa mesa de pinball. Por outras palavras, o jogador não pode ter mais do que 5 vidas durante a duração do Encore, o número total de personagens jogáveis.

  CAPTAIN TOAD: TREASURE TRACKER | Crítica

Os níveis foram alterados para incluir segmentos de plataformas mais difíceis e mudar as localizações dos itens e dos special stages. Estas mudanças são sinalizadas pelas paletes de cores alternativas. Algumas delas referenciando outros níveis da franquia como Labyrinth ou o Bad Future de Stardust Speedway. Também nos são dadas umas opções engraçadas como a hipótese de escolher qual dos bosses lutar em Lava Reef, mas no geral Encore é praticamente o mesmo que já existia no modo normal… Menos os special stages, são completamente diferentes e são realmente um verdadeiro desafio.

O outro modo, o Competitive Mode é o competitivo multijogador local que é típico do Sonic 2 e 3. É um modo que eu nunca liguei assim muito, mas no Mania assenta bem que nem uma luva. Porquê? Porque suporta 4 jogadores! Estes terão de percorrer os mesmo níveis do single player sem serem forçados a usar resoluções de ecrã manhosas.

Como podes ver a expansão não tem assim muito conteúdo, principalmente que diga algo ao jogador mais comum. Mas é uma mais valia para o verdadeiro fã de Sonic que gosta de obscuridades ou alguém que quer tirar mais partido do Mania. A versão digital para quem já tem o videojogo até está a um preço simpático portanto não há grande razão de queixa. Se nunca jogaste Mania de todo, a versão física é uma excelente oportunidade para o fazeres, a classificação que demos anteriormente ainda se aplica ao pacote completo!

Sonic Mania Plus já está disponível para PS4, Xbox One, Switch e na Steam para PC

Pronto para voltar?

2
ADOROADORO
0
OMGOMG
0
VOMITEI-ME TODOVOMITEI-ME TODO
0
YayYay
0
TRISTETRISTE
0
MEHMEH
0
IRRITADOIRRITADO
Voted Thanks!
AVISO LEGAL: A opinião expressa neste artigo é da única responsabilidade do seu autor e não representa a do Grupo Cubo Geek. Este artigo foi publicado de forma voluntária usando a plataforma Somos Geeks.
COMENTÁRIOS
Este espaço é disponibilizado para comentários sobre o tema apresentado nesta publicação. Respeita a opinião dos outros e mantém a discussão saudável.
Os comentários são moderados de acordo com as Regras da Comunidade.