A GUERRA DOS TRONOS | Discussão T07 E07

Chicki chiki béu béu.

190
Daniel Alvares
Sou um apaixonado por Filmes e Séries e pela cultura Geek no geral. Mando uns bitaites aqui e ali.

“The Dragon and the Wolf”

Estava a ver que A Guerra dos Tronos nunca mais voltava. É que não faço ideia que raio de episódios tivemos ao longo da temporada mas aquilo não foi A Guerra dos Tronos. Mas agora sim, voltou e com um episódio excelente! Teve o ritmo próprio, bons diálogos e grandes revelações. Pena é que só tenha durando um único episódio…

Hoje vamos por partes porque dissecar um episódio de 1H30 não é fácil. Deu-se a grande reunião, que todos nós estávamos à espera. Todas as Casas relevantes estiveram representadas. E houve muitas reuniões. Gosto que as personagens estejam mais desenvolvidas e serenas. O reencontro entre Clegane e Brienne foi muito bom. Os dois nunca tiveram qualquer problema entre eles. Simplesmente Brienne queria cumprir a sua promessa e infelizmente Clegane meteu-se no caminho. Mas como se viu mais tarde, Clegane só tem problemas com uma única pessoa, o seu irmão. Cleganebowl a caminho bitcheeeeeeeeeeeees!!

Adorei ver toda a gente a chegar a Dragonpit. Foi o culminar de sete temporadas em que houve guerra mas em que os seus intervenientes nunca se tinham encontrado. Foi diferente do que estava à espera. Foi uma reunião calma, com Cersei a aguentar-se, mas sempre com aquela atitude cínica. Claro que Daenerys tinha de fazer uma grande entrada mas foi um erro aparecer com dois dragões. Porque isso levantou suspeitas, como e muito bem foi notado pela Cersei. Se ela tivesse chegado apenas com Drogon, as especulações tinham sido evitadas. Desta forma Daenerys mostrou fragilidades, mesmo que indirectamente.

Enfim, o wight lá fez das suas, toda a gente ficou horrorizada e Jon recitou o tutorial de como matar os mortos. Na altura gostei da atitude do Euron. O gajo só pensa em si próprio e gosta de se juntar ao lado vencedor. Neste caso não pode haver vencedores se ninguém se unir por isso fazia todo o sentido ele bazar para as Ilhas de Ferro. Claro que essa não era a sua intenção e já lá vamos mais à frente. Cersei teve uma atitude condizente. A mulher controla muito bem as suas emoções. E Jon também teve uma atitude condizente, pondo a honra acima de tudo, mesmo que isso signifique a destruição de Westeros.

Tudo isso foi muito bonito mas depois é que começaram as coisas boas! Tyrion! Tyrion, Tyrion, Tyrion. Não sei quando foi, mas em alguma discussão desta temporada partilhei as minhas suspeitas em relação a Tyrion. Na altura disse, se não me engano, que achava os seus motivos muito suspeitos e que achava que ele iria trair Daenerys. Achava que ele estava a aconselhar erradamente Daenerys para enfraquecer a sua posição e proteger a sua família. E como não podia deixar de ser, as minhas suspeitas foram mais que confirmadas neste episódio. Gostei que não tivessem revelado o seu grande plano mas ficou evidente que ele tem algo na manga e não é a favor de Daenerys.

Tyrion vai falar com Cersei e eles lá descarregaram o que tinham a descarregar um ao outro e depois Tyrion disse algo muito interessante. Ele disse a Cersei que tudo o que ele tem feito foi para proteger a família. Também disse que suporta e acredita na Daenerys e até pode ser verdade, mas ficou claro que a família vem primeiro. E depois dá-se um corte para outra cena e nunca ficamos a saber o que foi discutido entre Tyrion e Cersei e como ele a convenceu a “ajudar” Daenerys e Jon. Logo aí soaram os sinos!!!! É muito suspeito que não tenhamos visto o resto da conversa. E depois no final do episódio… Já lá vamos.

Cersei promete fazer os seus exércitos marcharem para Norte afim de combaterem o Exército dos Mortos mas claro que ela é uma raposa manhosa. A questão é que há algo ali que não bate certo a não ser que ela tenha um vidente a ajudá-la. Portanto ela revela a Jaime que afinal não vai enviar os exércitos para Norte e que afinal Euron partiu para Essos afim de trazer a Companhia Dourada para Westeros. Tan, tan, tan, taaaaaaaaaaan. Só que como é que ela planeou aquilo? Como é que ela planeou que Euron iria ver o wight e dar aquela desculpa? Teria de ser um plano assente em muitas invariáveis. E se afinal não houvesse wight nenhum? E se afinal aquilo era uma armadilha da Daenerys?! Meh.

E depois Jaime torna-se bonzinho!!! Mas isso também não encaixou. Não me leves a mal, gostei da sua atitude. Finalmente teve coragem para se livrar da Cersei. Jaime teve uma mudança drástica depois de ter vagueado Westeros com Brienne. Tornou-se um homem de princípios, de palavra, e mais sensato. Mas ele abandonou Cersei porque afinal Cersei mentiu e ele prometeu ir para o Norte ajudar?! Espera, espera, espera. Mas ele prometeu a quem? Ao senhor do céu? Ao menino Jesus? A quem?! É que a única pessoa que fez promessas foi a Cersei. Portanto foi bom ele ter ido para o Norte mas os seus motivos foram mal encaixados.

É muito curioso que Cersei tenha tido oportunidade para matar os dois irmãos mas escolheu não o fazer. Foi um excelente toque à sua personagem. Digamos o que dissermos da Cersei, mas ela tem um senso de protecção da família como nenhuma outra personagem tem na série. Para Cersei a família é tudo, a família é sagrada. E ao não matar os seus irmãos ela demonstra isso mesmo, e demonstra também fraqueza. Cersei parece ser muito forte e impiedosa, e é. Mas é também uma mulher quebrada por dentro e é incapaz de fazer mal à família. Mesmo que tenha estado perto de o fazer por várias ocasiões, em relação a Tyrion. E também é perita em alienar de si todos aqueles que gostam dela. Ninguém é perfeito.

E agora vamos viajar para o Norte. Adoro a personagem do Mindinho mas o gajo dá-me nojo. E é por isso que gosto tanta dessa personagem. Porque foi uma personagem que foi muito bem construída ao longo da série. E tal como tinha dito anteriormente em alguma discussão, e como também foi revelado neste episódio, Mindinho esteve por detrás de todos os acontecimentos em Westeros. O “Jogo dos Tronos” era controlado por ele, ele era a grande engrenagem que fazia tudo andar. Ele era o centro de tudo. Como tal, Mindinho sabia adaptar-se facilmente às situações e sabia manipular como ninguém as outras pessoas. Mas ninguém se mete com os Stark.

A reacção às acusações foi vergonhosa por parte dele. Um homem da sua estatura a ajoelhar-se e a implorar pela vida? É difícil de encaixar mas tem tudo a ver com quem Mindinho era. Ele fez de tudo para escapar daquela situação, mas não conseguiu. Era uma personagem que estava condenada desde o principio e foi bastante apropriado que tenha sido executada justamente em Winterfell, por Starks, por crimes cometidos contra os Starks. Só não concordo que os Lordes e o Maester também não tenham sido condenados, pois faziam parte das conspirações do Mindinho.

Theon ganhou tomates e fez-se homem. Mais ou menos… Fez-se homem mas infelizmente os tomates não crescem magicamente. Enfim, finalmente oh Theon. A conversa com Jon foi importante. Jon entendeu o que se passou com Theon. Não o perdoou, ou melhor “perdoou aquilo que lhe cabe perdoar”. Mas entendeu que Theon passou por uma grave crise de identidade. E até é compreensível. Não estou a desculpar tudo o que o Theon fez, porque não há desculpa possível. Mas ele foi sequestrado em criança (não há outra designação a dar) e cresceu noutra família sem lhe ser permitido ter contacto com a sua verdadeira família. É normal que quando tenha voltado às Ilhas de Ferro uma bomba tenha explodido dentro da sua mente.

Mas Jon esteve muito bem ao perceber isso. E de facto Theon não tem de escolher. Theon é Greyjoy e é Stark. E era precisamente isso que Theon precisava de ouvir para o trazer à realidade. Agora o que vai acontecer? Euron partiu para Essos e de certeza que Yara está a bordo do seu navio. Theon e o resto dos homens, que perfazem um único navio, foram atrás de Euron. Será que eles vão conseguir impedir que Euron regresse a Westeros com a Companhia Dourada? Ou mesmo que ele chegue sequer a Essos? Tendo em conta os malabarismos que os escritores fizeram nesta temporada é muito provável que seja isso que vá acontecer. Temos é de esperar para ver como.

E agora vem o momento que todos esperavam. Mas primeiro tenho de mandar vir, senão isto não seria uma discussão escrita por mim. Portanto, Sam chega a Winterfell e vai ter com Bran. Até aqui tudo tranquilo. Mas porque raio Bran revelou a Sam a verdade sobre Jon?! Podes dizer que Bran sabia que Sam tinha traduzido o diário do Alto Septão Maynard, mas isso não é verdade porque quando Sam revelou isso, Bran pergunta se ele tinha a certeza disso. Portanto, Bran não sabia que Sam tinha traduzido o diário do Alto Septão Maynard mas mesmo assim revelou a verdade sobre Jon. Porquê? Ele tem mantido segredo. Porque raio foi divulgar tudo a Sam? Podes dizer o que quiseres mas só há uma explicação: a história tinha de andar e os escritores atropelaram a coerência.

Vamos lá ao que interessa. Bran vê o casamento de Rhaegar e Lyanna e ficamos a saber que Bran não vê automaticamente o passado e o presente. Ele tem que querer ver o que quer ver. Não sei se me fiz entender. Portanto, Bran não ganhou automaticamente o conhecimento sobre o passado e o presente. Ele tem que ir à procura. Foi por isso que só agora viu o casamento de Rhaegar e Lyanna. Em relação ao casamento, já sabíamos disso tudo. Já sabíamos também que Jon é o legitimo herdeiro do Trono de Ferro e não Daenerys. Mas não sabíamos o nome verdadeiro de Jon. E o verdadeiro nome de Jon revela muita coisa.

Jon chama-se na verdade Aegon. E esse nome não é um nome qualquer. Aegon I foi o primeiro homem a unir os Sete Reinos no que é hoje conhecido como Westeros. Aegon foi também o nome do primeiro filho de Rhaegar, que teve com Elia Martell. Se Aegon não tivesse morrido seria Rei Aegon VI. O nome de Jon também é Aegon e se ele aceitar ser o Rei dos Sete Reinos será Rei Aegon VII. Percebes a ligação? O número sete está intrinsecamente presente nesta revelação, tal como é parte integrante de toda a saga. E Jon está a ser o verdadeiro unificador das reinos. Jon que é um Targaryen juntou os Starks, os Arryn, os Greyjoy (através do Theon e da Yara), os Baratheon (através do Gendry), e agora os Lannister (através do Jaime e do Tyrion). Infelizmente os Martell e os Tyrell já não existem.

Logo a revelação de que Jon chama-se na verdade Aegon tem muito significado. Jon, se for Rei, será o sétimo Aegon, Rei dos Sete Reinos. Sete, sete, sete, sete, sete……

E agora vamos para a outra parte que interessa, seu maroto. Estava com muito medo do embate hormonal entre Jon e Daenerys. Estava com medo que fosse muito forçado ou constrangedor. Mas fizeram as coisas de forma muito orgânica. Não mostraram o primeiro contacto para não embaraçar as coisas e mostraram logo os dois na fricção. Achei perfeito e desembrulharam muito bem algo que era difícil de desembrulhar. Mas para mim o melhor disso tudo foi ver Tyrion à espreita enquanto os dois fazia o chicki chiki béu béu. Se o comportamento de Tyrion ao longo da temporada, mais a conversa com Cersei não foram o suficiente para te convencer, essa cena final não deixou dúvidas.

E agora vamos para a outra parte que interessa. Já são muitas partes que interessam. Bem, visualmente gostei da cena do dragão a destruir a Muralha. Mas a Muralha não estava protegida por magia? Penso que sim. Há muita especulação que diz que como o Corvo de Três Olhos, aka Bran, passou para o lado sul da Muralha, a magia foi desfeita e por isso os White Walkers conseguem ultrapassar a Muralha. Mas isso nunca foi dito categoricamente na série. Apenas foi dito que a Muralha é protegida por magia. Mais uma vez não tenho a certeza disto mas lembro-me de algo desse género. Portanto, nesse sentido como é que o dragão de gelo (?) consegue destruir a Muralha? Espero que expliquem isso na próxima temporada.

Mas gostei muito da cena e estou ansioso para ver o embate entre os dragões e para ver como a história se vai desenrolar. Se esta temporada foi apressada a próxima vai ser ainda mais. O enredo praticamente terminou e só resta a Grande Guerra. Em termos narrativos temos o núcleo do Theon a ir salvar Yara. Jon e Daenerys vão chegar a Winterfell e vão levar com a maior bomba das suas vidas. A revelação de que Jon é Targaryen e que é o legitimo sucessor ao Trono de Ferro. Jaime vai-se juntar ao Norte e é muito provável que Bronn também esteja por lá. Cersei vai acabar por ceder e vai juntar-se à Grande Guerra. Claro que vai haver muitas mortes, mas em termos narrativos, de intrigas e tal, tudo isso meio que já terminou.

Apesar de que ter sido revelado que Tyrion afinal não está a ser verdadeiro pode abanar as coisas. Bem, agora é esperar cerca de um ano e meio e rezar para que a próxima temporada seja muito melhor do que esta foi.

O que achaste deste final de temporada?

A TUA REACÇÃO
1
MEHMEH
1
TRISTETRISTE
1
YayYay
1
ADOROADORO
0
OMGOMG
0
VOMITEI-ME TODOVOMITEI-ME TODO
0
NOPENOPE
0
IRRITADOIRRITADO
Voted Thanks!
A TUA OPINIÃO
Este espaço é disponibilizado para comentários sobre o tema apresentado nesta publicação. Respeita a opinião dos outros e mantém a discussão saudável.
Os comentários são moderados de acordo com as Regras da Comunidade.
BASTIDORES