Throwback Thursday – Séries da Marvel

944

O Cubo Geek estreia a nova rubrica Throwback Thursday para comemorar o dia em que se recorda o passado. Para antecipar a estreia de Vingadores: A Era de Ultron, vamos falar, durante todo o mês de Abril, das adaptações da Marvel. Sai às quintas-feiras.




Neste primeiro Throwback Thursday dedicado à Marvel vamos falar de séries.

Agents of S.H.I.E.L.D. e Agent Carter não foram as primeiras séries da Marvel. Existem tesourinhos muuuuuuito mais antigos. A primeira adaptação live action para televisão de um super herói da Marvel foi em 1974 com Spidey Super Stories; Em 1977 foi a vez das séries The Amazing Spider-ManThe Incredible Hulk; em 1978 e 1979 o Japão fez a sua própria versão com Supaidāman (Spider-Man) e Batoru Fībā Jei (Battle Fever J); Cerca de 20 anos depois, em 2001, chega-nos Mutant X e em 2006 Blade: The Series.

Vamos lá dissecar estas pérolas televisivas.

 


Spidey Super Stories

 


 Spidey Super Stories foi uma série de 29 segmentos e teve no ar entre 1974 e 1977. Os segmentos foram transmitidos no programa infantil The Electric Company, do canal PBS, e foram protagonizados por Danny Seagren. Os direitos televisivos foram oferecidos pela Marvel Comics, sem qualquer custos, à organização Children’s Television Workshopque mais tarde mudou o nome para Sesame Workshop. A organização sem fundos lucrativos tem como missão desenvolver programas educativos para crianças e foi a responsável pelo sucesso mundial A Rua Sésamo.


electric_480_poster


 A série consistia em pequenos sketches narrados e tinha o Homem-Aranha a combater o crime contra ladrões e vilões. O herói não falava e as falas eram dadas em forma de balão para incentivar as crianças a ler. Peter Parker nunca apareceu e devido ao pequeno orçamento da série era raro ver-se as teias a serem lançadas. Muitas vezes a cena cortava para painéis desenhadas onde mostrava a teia a ser lançada com a legenda “Take that!”. Os mesmos actores interpretavam várias personagens diferentes.

Entre 1977 e 1982 a Marvel Comics publicou a banda desenhada Spidey Super Stories, que foi direccionada para crianças dos 6 aos 10 anos. Ao contrário dos segmentos no programa The Electric Company na banda desenhada Peter Parker aparecia constantemente. Na banda desenhada apareciam personagens da série, tais como Easy Reader e o detective Fargo North.



The Amazing Spider-Man

 


 The Amazing Spider-Man foi a primeira série live action de um herói da Marvel sem contar com os segmentos do programa The Electric Company. Foi transmitida entre 1977 e 1979, e teve duas temporadas, com um total de 13 episódios que inclui o filme que serviu de pilot.

 A série foi protagonizada por Nicholas Hammond. Nenhum dos principais vilões apareceu na série mas várias personagens secundárias participavam, tais como J. Jonah Jameson, Robbie Robertson e Tia May. Era exibida na CBS juntamente com The Incredible Hulk Wonder WomanThe Amazing Spider-Man acabou por ser cancelado porque a CBS tinha medo de ficar conhecida como a estação da banda desenhada.



 Mas a série não foi consensual. Os fãs não gostavam por causa das mudanças na história e a falta de grandes vilões, e Stan Lee criticou a série ao dizer que era demasiado juvenil – uma declaração controversa visto que está creditado como consultor em cada episódio.

 É até hoje a única adaptação live action a mostrar os Spidey Tracers, dispositivos de localização do Peter Park, que são usados em vários episódios.


firstmet6-3-3g


 No fim dos anos 80, principio dos anos 90, houve duas tentativas de ressuscitar a série. A primeira pretendia juntar o elenco de The Amazing Spider-Man e juntá-lo ao elenco de The Incredible Hulk. Isso fazia parte de uma estratégia que consistia em juntar o Hulk com vários heróis da Marvel. Não foi em frente devido à morte por cancro de Bill Bixby – O Dr. Banner em The Incredible Hulk. A segunda tentativa seria uma série totalmente nova, mas não foi à frente porque a estação de televisão queria transformar o Homem-Aranha num mutante.


Filmagens de The Amazing Spider-Man
Filmagens de The Amazing Spider-Man

The Incredible Hulk

 

https://www.youtube.com/watch?v=LqZuhrDM5vE


 The Incredible Hulk foi transmitido entre 1977 e 1982, e teve cinco temporadas, com um total de 82 episódios que inclui o filme que serviu de pilot.

 A série foi protagonizada por Bill Bixby, que fazia de Dr. Banner, e por Lou Ferrigno, que fazia de Hulk. Era exibida na CBS juntamente com The Amazing Spider-Man Wonder Woman. A série foi cancelada abruptamente, ficando sem final. Só seis anos depois as personagens tiveram o final merecido com os três filmes lançados directamente para televisão, The Incredible Hulk Returns, The Trial of the Incredible Hulk e The Death of the Incredible Hulk.


the-incredible-hulk-590x400


 Na série o nome de Bruce Banner foi mudado para David Banner. A CBS considerava Bruce um nome demasiado gay. Para manter a magia da televisão intacta, Bill Bixby evitava ser fotografado ao lado de Lou Ferrigno, enquanto este estava caracterizado de Hulk. O objectivo era não destruir a ilusão dos fãs de que Dr. Banner e Hulk eram a mesma pessoa. Os fotógrafos tentaram durante anos tirar uma fotografia com os dois actores juntos mas nunca conseguiram.



 Na série, Banner tinha uma irmã, Dr. Helen Banner. Os planos para a personagem passavam por a mesma ter um problema de saúde e precisar de uma transfusão de sangue de Banner. O cancelamento da série matou esta ideia mas levou a Marvel Comics a criar à pressa a She-Hulk, para assegurar os direitos da personagem caso um Hulk feminino fosse introduzido na série. A origem da personagem na banda desenahada é a mesma mas em vez de ser a irmã de Banner é a sua prima.


She-Hulk_Jen_early_h3


 A série foi um sucesso de crítica, é altamente elogiada pelos fãs e ainda hoje é transmitida nos EUA. Lou Ferrigno fez uma participação especial, como segurança, no filme O Incrível Hulk, protagonizado por Edward Norton, e fez a voz de Hulk nos dois filmes dos Vingadores e também em O Incrível Hulk.


Supaidāman (Spider-Man)

 


 Supaidāman foi produzido pela Toei Company, e transmitido na Tokyo Channel 12, de Maio de 1978 a Março de 1979, e teve um total de 41 episódios mais um filme.

Acho que o melhor é começar pela sinopse da série:

Uma tarde, um jovem motoqueiro chamado Takuya Yamashiro vê o que ele acredita ser um embate de um OVNI na Terra. Na realidade, o que ele vê é a Marveller, uma nave de guerra que transporta os últimos sobreviventes do planeta Spider, que caiu na Terra enquanto fugia do Professor Monster e o seu Iron Cross Army, um grupo que planeia governar o Universo.
Quando o pai de Takuya, Hiroshi, um arqueólogo espacial, viaja para o local do acidente para investigar a nave, Takuya segue-o. Ao descobrir a nave, Hiroshi é morto pelo Iron Cross Army. Ao entrar na nave, Takuya encontra o último sobrevivente de Spider, Garia. O alien dá a Takuya a Spider Bracelet, um dispositivo que, quando activado, dá ao utilizador os poderes de uma aranha. O dispositivo também permite ao utilizador controlar a Marveller, inclusive transformá-la num robô gigante com o nome de “Leopardon”. Takuya leva o dispositivo, e promete usar os novos poderes para defender o planeta da Iron Cross Army, bem como outras ameaças, sob o nome de código Homem-Aranha.



 Demasiado chocados? Vamos lá continuar..

 A série foi o resultado de um acordo de licenciamento por três anos entre a Marvel e a Toei Company. O acordo permitia que ambas as empresas usassem as propriedades uma da outra da maneira que quisessem. A Toei Company fez duas séries com heróis da Marvel e um filme animado que adaptou a banda desenhada Tomb of Dracula. A Marvel usou os robôs dos animes Wakusei Robo Danguard Ace e Chōdenji Robo Combattler V, na banda desenhada sobre os brinquedos Shogun Warriors.



 Apesar de Supaidāman ter sido fortemente criticado pelos fãs, a Marvel e Stan Lee adoraram a adaptação japonesa. Em 2009 a Marvel disponibilizou a série de graça, com legendas, no seu site oficial. Foi a primeira vez que a série foi transmitida para o público internacional.

 Este ano, Takuya Yamashiro e Leopardon apareceram na banda desenhada, no evento Spider-Verse, que juntou Homens-Aranhas de vários universos alternativos. O robô teve uma participação importante ao derrotar vários vilões.


Toei-Spider-Man-Leopardon-Spider-Verse-002


 A série foi a primeira a introduzir o conceito de robôs gigantes a combater monstros gigantes. Conceito esse que é repetido na cultura japonesa até hoje e que se tornou famoso com a série Mighty Morphin Power Rangers, que é uma adaptação da japonesa Kyōryū Sentai Zyuranger.


[polldaddy poll=8789714]

1
2